conecte-se conosco

Cultura

Músico com epilepsia usa arte para debater o canabidiol

Novo clipe busca dialogar com pacientes crianças

Published

on

Discursos inflamados, textos burocráticos e leis retrógradas. Em oposição aos tradicionais métodos de discussão e aplicação das regras sobre Cannabis no Brasil, Nacca escolheu a arte. Natural de Ribeirão Preto (SP), e vítima de epilepsia desde os 14 anos de idade, o músico e artista plástico sofreu com o tabu e os obstáculos legais para obtenção do canabidiol, cuja eficácia é comprovada no tratamento da doença. “Vi que não era nada simples e que esses procedimentos eram altamente burocráticos”, lamenta.

Agora, ele lançou o clipe da canção Elétrico Epilético. Feita em stop motion, um dos objetivos da produção é se aproximar de crianças diagnosticadas com a doença.

“Eu gostaria que o clipe tivesse essa característica lúdica dos desenhos animados feitos em massa para modelagem nos anos de 1980 e 1990. Esses desenhos eram muito comuns quando eu era criança. Junto com esse motivo, vêm os números de pacientes crianças diagnosticados com epilepsia no Brasil, que são consideráveis. Achei que através da animação dos desenhos, poderia atingir e dialogar diretamente com esse público de uma forma mais descontraída”, explica Nacca.

Assista ao clipe e fortaleça o projeto!

Fonte: Revide.