conecte-se conosco

Legislação

Agência Europeia recomenda aprovação de medicamento canábico

Epidiolex melhorou a qualidade de vida de pacientes com síndromes raras

Published

on

Apesar de limitações e resistência por parte de alguns governos, a Europa parece caminhar em direção à legalização da Cannabis medicinal. A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) recomendou a aprovação do Epidiolex, composto principalmente por canabidiol (CBD) e utilizado no tratamento das convulsões decorrentes de doenças raras, como as síndromes de Dravet e Lennox-Gastaut.

Veja também: Irlanda vai testar legalização da Cannabis medicinal

Outra entidade que apoia o uso do remédio, a agência reguladora de medicamentos da Suécia (Läkemedelsverket) ressalta o fato de o Epidiolex não possuir THC, componente da Cannabis que ocasiona efeitos psicoativos – muitos médicos, no entanto, explicam que o THC também possui benefícios terapêuticos e, quando combinado com o CBD, pode proporcionar tratamentos mais eficientes.

Após a decisão da EMA, agora é necessária aprovação da final da Comissão Europeia, a qual costuma acatar as recomendações da agência. A expectativa é de que o remédio esteja disponível daqui a um mês em todos os países do bloco europeu.

Veja também: Portugal aprova sete indicações para tratamento com Cannabis medicinal

Produzido pela britânica GW Pharmaceuticals, o Epidiolex foi aprovado com base em três estudos que indicaram redução de 50% das convulsões de crianças que sofrem das síndromes de Dravet e Lennox-Gastaut. Embora possa apresentar efeitos colaterais, como problemas no fígado, as consequências são leves na maioria dos casos. A melhora na qualidade de vida dos pacientes, por sua vez, aumentou consideravelmente nos casos examinados.