conecte-se conosco

Legislação

Cannabis ilegal é alternativa para pacientes australianos

Cerca de 100 mil pessoas fazem o uso ilícito

Published

on

A Iniciativa Lambert para Canabinóides Terapêuticos, da Universidade de Sydney, estima que cerca de 100 mil pessoas fazem uso da Cannabis medicinal clandestina – aquela produzida domesticamente sem fiscalização dos órgãos reguladores.

“Eles [os pacientes] estão se automedicando com Cannabis que recebem de amigos ou os que eles mesmos cultivam”, diz o psicofarmacologista Iain McGregor. Para ele, a versão “secreta” da planta provoca uma enorme diferença em volume entre a legalizada pelo governo – que não tem funcionado muito bem para a população.

Qual é a barreira?

Iain acredita que o cultivo de Cannabis é uma coisa muito positiva, porém existem inúmeras interpretações da planta que a descredibiliza. Por exemplo, dentre os tantos canabinóides, existe o THCA (ácido tetrahidrocabinólico), muito diferente do THC (tetrahidrocannabinol), responsável pelos sintomas psicoativos. O THCA é um potente anti-inflamatório, que não altera o estado mental de quem o usa.


“Os ensaios clínicos adequados à THCA não foram feitos e este é um dos problemas genéricos que temos com a cannabis medicinal. Essa proibição que temos ao longo dos anos está realmente frustrando o progresso em termos de aprender os efeitos terapêuticos da planta”, completa o psicofarmacologista.


A Austrália já estimou adicionar quase AU$ 2 bilhões na economia caso legalize a Cannabis. O que será que falta para a decisão se concretizar?

Fonte: ABC.