conecte-se conosco

Legislação

Cannabis medicinal será legalizada no Reino Unido a partir de 1º de novembro

Anúncio oficial foi feito pelo Ministro do Interior

Published

on

Após os casos de Billy Caldwell, Sophia Gibson e outros pacientes, o governo britânico está gradualmente cedendo à necessidade de legalização da Cannabis medicinal no país. Sajid Javid, Ministro do Interior, anunciou no último dia 11 que será permitida a prescrição de remédios canábicos a partir de 1º de novembro.

A novidade será permitida na Inglaterra, País de Gales e Escócia.

“Minha intenção sempre foi assegurar que os pacientes possam acessar o tratamento médico mais apropriado”, disse Javid, fazendo uma ressalva: “Sempre indiquei claramente que não tenho nenhuma intenção de legalizar o uso recreativo da Cannabis”.

No mês de julho, Javid havia declarado a adesão à medida, mas sua postura parecia ser algo mais “emergencial” para atender os casos que ganharam repercussão nacional.

“Seguindo o conselho de dois consultores independentes, tomei a decisão. Os medicamentos à base de Cannabis estarão disponíveis mediante receita médica. Isso ajudará os pacientes com uma necessidade clínica excepcional”, havia afirmado o ministro.

 

Relembre os casos

Billy Caldwell, garoto de 12 anos com quadro severo de epilepsia, precisou ser internado após seus medicamentos terem sido confiscados no aeroporto de Londres.

Outra internação aconteceu com Sophia Gibson, vítima da Síndrome de Dravet. Sua família não obteve sucesso com o tratamento convencional e aguardava a liberação da Cannabis medicinal.

A escocesa Karen Gray, por sua vez, chegou a postar nas redes sociais um vídeo de seu filho Murray convulsionando. O garoto tem cinco anos de idade e sofre de Epilepsia Atônica Mioclônica. Sua família tentava arrecadar 10 mil libras para fazer o tratamento canábico na Holanda. Agora, com a legalização no Reino Unido, a busca pelo remédio pode chegar ao fim.