conecte-se conosco

Mais

Cartéis de drogas prejudicam natureza e negócios legais de Cannabis

Trabalhadoras sofrem também com assédio sexual

Published

on

Já parou para pensar como as drogas ilícitas chegam até os pontos de venda (ou biqueiras)? A cadeia produtiva do tráfico de drogas envolve um forte aparato militar para proteção de suas plantações, péssimas condições de trabalho e técnicas de cultivo que degradam o meio ambiente. Não bastassem essas consequências, o mercado ilegal ainda atrapalha os empreendedores legais, na medida em que consegue praticar preços mais baixos com produtos de qualidade e procedência duvidosa.

Essa realidade atinge, inclusive, locais que já legalizaram o uso recreativo de Cannabis. Na Califórnia, cartéis mexicanos ainda conseguem atuar, cultivando ilegalmente milhões de pés de Cannabis em áreas públicas e privadas.

Fortemente armados, os traficantes roubam água dos rios e córregos e contaminam o solo com fertilizantes e inseticidas tóxicos. O cuidado com o lixo, por sua vez, é nulo.

Os trabalhadores também sofrem com as condições impostas pelos donos dos cartéis. Constantemente, sofrem assédio moral e sexual e chegam a ficar sem receber. “Para uma mulher sozinha, é realmente assustador. Conheço garotas que desapareceram”, afirmou Nicole Tamaura, 23 anos, mexicana-americana de Tijuana.

Apesar dos riscos, a atividade acaba fornecendo boa remuneração aos agricultores, sendo, de alguma forma, atrativa.

Nesse contexto, cabe aos chefes de Estado expandir a regulamentação de Cannabis para garantir alternativas legais de trabalho, com melhores salários e condições de trabalho.