conecte-se conosco

Mais

Com a Cannabis, crustáceos vão mais relaxados para a mesa do cliente

Conheça uma forma inusitada de usar a planta na culinária

Published

on

No estado de Maine, nos Estados Unidos, o restaurante Charlotte’s Legendary Lobster Pound é bem famoso. Além de bem-sucedido, agora é inovador: a Cannabis virou uma alternativa para liberar o estresse dos crustáceos.

Charlotte Gill, dona do estabelecimento, fez alguns experimentos e encontrou benefícios, tanto para os animais quanto para que os manuseia na cozinha.

O teste foi o seguinte: uma lagosta foi colocada em um pequeno recipiente com alguns centímetros de água. A fumaça da Cannabis foi canalizada por um tubo para que o animal inalasse o ar durante três minutos.

O resultado foi nítido. “Ainda é uma lagosta muito alerta, mas não há sinal de agitação, de pernas bambas, de tentativas de beliscar você”, disse Charlotte. “Tão calma, na verdade, que você é capaz de tocar a lagosta livremente sem que ela tente atacar você ou ser agressiva de alguma forma”.

Mas e isso é legal?

Charlotte possui autorização para cultivar Cannabis em casa. Os eleitores em Maine aprovaram estritamente uma medida, em 2017, para legalizar a Cannabis para fins recreativos para adultos com mais de 21 anos.

Porém, segundo o estado, a planta deveria ser usada apenas para ela e não para uma lagosta.

Mesmo comprovando de que o bicho não “repassa” os efeitos do consumo da Cannabis para quem o comeu, a prática foi vetada no restaurante.