conecte-se conosco

Mais

Em entrevista, juiz federal critica a Anvisa

Ele acredita que há muita demora em aprovar o CBD

Published

on

Em janeiro, o juiz federal Walter Nunes da Silva Júnior autorizou que uma idosa pudesse importar sementes de Cannabis e cultivar em sua própria casa para tratar os sintomas do mal de Parkinson. Essa história você já leu aqui no Cannabidiol Brasil.

Walter se mostra preocupado com a falta de regulação da planta no País. Isso porque, impede o desenvolvimento de pesquisas e exploração econômica dos usos terapêuticos, além da situação mais grave que é travar o acesso do medicamento pelos pacientes que necessitam.

“Até os Estados Unidos, que iniciaram toda a guerra às drogas, estão autorizando o cultivo para fins medicinais. Por que o Brasil vai ficar de fora? É um prejuízo para nossa sociedade”, afirma o magistrado.

Em entrevista à Superinteressante, Walter conta das restrições que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) impõe, tornando o acesso ao remédio mais difícil e caro. “Se houvesse permissão de importação das sementes da planta, poderia haver o cultivo aqui, com controle, obviamente, como fazem diversos outros países”, diz.

Qual o motivo da barreira?

Para Walter, ela não tem fundamento. A barreira imposta é quanto à preocupação de desvio das plantas para outras finalidades. Segundo ele, há uma omissão que trava um direito fundamental à saúde que descumpre o propósito do poder público. “É um contrassenso. Ao mesmo tempo a Anvisa diz que tem que incentivar a pesquisa e ela mesma a impede”, ressalta.

Fonte: Super.