conecte-se conosco

Mais

No Uruguai, Cannabis legalizada tirou US$ 22 mi do tráfico

Governo quer aumentar número de produtores

Published

on

Proibir a venda de Cannabis é extremamente vantajoso para os traficantes de drogas. A inexistência de um mercado regulamentado leva as pessoas a comprarem clandestinamente, enriquecendo um comércio ilícito que não paga impostos e promove a violência. O Uruguai entendeu esse contexto e, com a legalização da planta, ocasionou um prejuízo de US$ 22 milhões de dólares ao tráfico.

Isso é o que aponta o quinto relatório do Instituto de Regulação e Controle da Cannabis (IRCCA) sobre o mercado regulamentado até novembro de 2018. Uma vitória da sociedade uruguaia contra os retrocessos da proibição.

“Estima-se que o volume de dinheiro que já não é canalizado através do mercado ilegal desde a implementação da política pública seja superior a US$ 22.000.000”, informa o relatório do IRCCA.

No Uruguai, é possível se tornar um consumidor legal de Cannabis optando pela compra em farmácias, participação em clube canábico ou cultivo caseiro. Já estão cadastradas no sistema governamental 41.376 pessoas.

A maior parte delas (31.565 pessoas) está autorizada a comprar a planta em farmácias. Diante da falta de oferta, o governo deve abrir até o dia 11 de fevereiro uma nova chamada para licenciamento de produtores e de farmácias autorizadas a vender Cannabis.

Foto por @fragrant_possibilities (follow)