conecte-se conosco

Mais

Paciente de Cannabis medicinal faz “vaquinha” para manutenção de grow; saiba como ajudar

Gilberto Castro está em tratamento de esclerose múltipla

Published

on

Um dos brasileiros com habeas corpus para cultivo doméstico de Cannabis, Gilberto Castro, 46, foi diagnosticado com esclerose múltipla no final dos anos 1990. Após ser desacreditado por seus médicos, cuja previsão foi de mais alguns poucos anos de “vida útil”, ele encontrou na planta a melhor solução para o alívio dos sintomas da doença. Agora, no entanto, ele precisa de ajuda para garantir a eficácia do tratamento.

Veja também: Por melhor qualidade de vida, Cannabis é alternativa contra esclerose múltipla

Com a ajuda de amigos, Gilberto está promovendo uma “vaquinha” online para manutenção de seu grow, o conjunto de equipamentos para plantio. O objetivo é a troca do atual sistema de iluminação HPS por LED, que consome menos energia elétrica. Também serão feitas melhorias no sistema de ventilação e exaustão de ar.

Até o fechamento desta matéria, a arrecadação chegava aos 2.080 reais, menos de 50% da meta de 5 mil.

Para contribuir, acesse o site e faça sua doação.

Regulamentação da Anvisa: “só para quem tem dinheiro”

Na última terça-feira (3), a Anvisa  (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamentou a produção e comércio de produtos à base de Cannabis, mas vetou o plantio em escala industrial. Para Gilberto, que acompanha os trabalhos da agência desde 2006 e luta pela democratização do acesso, a novidade se deu “nos termos que o Osmar Terra falava”, fazendo referência ao ministro da Cidadania, principal expoente do Governo Federal contra a legalização da Cannabis no Brasil.

Veja também: Justiça autoriza empresa a cultivar espécie de Cannabis para fins medicinais

Questionado pela reportagem do CBDB sobre os benefícios da regulamentação, o paciente defendeu que o SUS disponilize os medicamentos canábicos. Caso contrário, esse tipo de tratamento estará disponível “só para quem é rico”.

Gilberto também reforçou a vantagem do cultivo doméstico permitir a escolha da variedade canábica necessária ao tratamento, não havendo dependência do monopólio industrial das farmacêuticas.