conecte-se conosco

Mais

Petkovic revela que jogadores fumavam Cannabis na concentração

Consumir a planta deveria ser proibido entre atletas?

Published

on

O futebol é uma das faces mais diversas – ou contraditórias – do Brasil. Ideias conservadoras convivem com a “farra” de vários atletas, e a mídia está sempre de olho em cada passo da vida pessoal dos jogadores para fomentar polêmicas nas “mesas redondas”. O discurso público, no entanto, é formatado pelos assessores de imprensa dos clubes para que o protocolo seja seguido. É daí que surgem as brincadeiras sobre as entrevistas dos boleiros, repletas de frases prontas e corriqueiras do tipo “graças a Deus, pude fazer o gol” ou “vamos trabalhar para atingir nossos objetivos”. Política ou temas sensíveis, como a legalização da Cannabis, por exemplo, são assuntos quase que proibidos. Nesse cenário, o que pensam os futebolistas sobre o uso da planta?

Veja também: Ex-jogador da Seleção defende legalização da Cannabis

Petkovic revelou que, assim como grande parte dos brasileiros, tem jogador que gosta também. Famoso pelas atuações com a camisa do Flamengo, mas com passagem pelo Real Madrid, da Espanha, e outros clubes, ele contou que alguns colegas do Vitória, da Bahia, consumiam Cannabis na concentração antes de jogos.

“Quando eu cheguei em 1997, no Vitória, assistia filmes em VHS no meu quarto e não sabia o que estava acontecendo lá embaixo (no saguão do hotel). Até que um dia, o presidente do Vitória me chamou e disse ‘você está fazendo mal para os meus jogadores, está dando ‘vale’ para os meus jogadores. Está dando dinheiro para eles, e eles compram maconha, bebem cerveja'”, contou o sérvio.

Veja também: No Uruguai, cheiro de Cannabis atrasa início de partida de basquete

A fala de Petkovic, que aconteceu durante um programa de televisão no canal SporTv, se deu num contexto de crítica ao que ele considerava uma falta de profissionalismo dos jogadores na época. Uma ponderação importante, na medida em que a atividade de atletas profissionais demanda cuidados especiais com o corpo e, nesse contexto, o consumo de substâncias psicoativas pode prejudicar sua saúde e desempenho.

O questionamento que fica, no entanto, é a respeito do tabu sobre a planta no meio futebolístico. Apesar de controvérsias, uma “cervejinha de vez em quando” é liberada. Será que um pouco de Cannabis, em momentos de folga, seria realmente prejudicial?

Veja também: Bob Burnquist defende retirada de canabinoides da lista de doping para atletas