conecte-se conosco

Negócios

Agrotech: investimento na Cannabis aumenta em 25% seu crescimento

No Dia do Agrônomo, conheça como a tecnologia está entrando no segmento

Published

on

Que a indústria da Cannabis não pára de crescer, isso você já sabe. Só nos Estados Unidos, onde a planta ainda não é legalizada a nível federal, o mercado deve chegar a US$ 20 bilhões até 2024. Os investimentos em agrotech já estão impulsionando esse desenvolvimento.

Alguns relatórios provisórios da Roots Sustainable Agricultural Technologies apresentam um crescimento de mais de 25%.

Esse foi o primeiro teste mundial de resfriamento de raízes da planta, para fins medicinais, usando o RZTO, sigla em inglês para Otimização de Temperatura da Zona Raíz.

“Os resultados provisórios desta prova de conceito são muito promissores. Quando você considera que a maioria das estufas comerciais de Cannabis tem milhares de plantas, o aumento nos rendimentos, encurtando os ciclos de crescimento, resultará em um benefício financeiro significativo para os agricultores”, comenta o Dr. Sharon Devir, CEO da empresa.

Cenário atual

Atualmente, a Cannabis na Califórnia custa de US$ 2 a US$ 3 a grama, em média.

O projeto piloto com a tecnologia RZTO representou um aumento de 25% no rendimento.

“É uma das razões pelas quais gostaríamos de entrar no setor de agrotech, fornecendo equipamentos de controle climático para a área da zona de raiz para produtores no mercado medicinal de Cannabis – que espera vendas de até US$ 31 bilhões globalmente nos próximos quatro anos”, destaca Dr. Sharon.

A iniciativa tem previsão de se estender até novembro deste ano. A equipe irá examinar os efeitos do resfriamento da zona radicular no perfil, conteúdo e composição dos canabinóides e também: rendimento, peso, qualidade, uniformidade, diâmetro do caule e duração do ciclo de crescimento.

Se antes os agrônomos já tinham sua função essencial para um bom cultivo, agora se torna ainda mais fundamental agregando a tecnologia aos processos de inovação do plantio.

É um agrônomo? Já pensou em aderir à indústria da Cannabis? Envie sua história!