conecte-se conosco

Negócios

“Dizia que Cannabis é a mesma coisa que a heroína”, relembra baixista do Kiss

Gene Simmons se tornou investidor canábico e agora abriu dispensário na Califórnia

Published

on

Está cada dia mais difícil se dizer contrário à legalização da Cannabis. Pessoas que já foram inimigas declaradas da planta agora colhem os frutos das mudanças a respeito. Esse é o caso de Gene Simmons, baixista da banda Kiss, que se tornou investidor canábico e abriu um dispensário no estado da Califórnia, nos EUA – o “Kisspensary”.

Veja também: “Sasha me diz para experimentar”, afirma Xuxa sobre Cannabis

“Eu era uma daquelas pessoas que diziam que a cannabis é a mesma coisa que a heroína”, contou o músico, que entrou para a companhia canábica Invictus. “Valores e família são muito importantes para mim, e quando me conectei com a Invictus, eu entendi que nós compartilhávamos uma paixão por esses princípios fundamentais”, declarou.

Dan Kriznic, diretor executivo da Invictus, comemora a participação de Simmons na empresa, na medida em que a imagem de Gene deve favorecer o crescimento da marca.

Veja também: Sophie Turner se diverte ao exibir caneta vaporizadora por acidente

Antes contrário ao uso da Cannabis, o baixista do Kiss explicou sua mudança de opinião. “Há cerca de três anos pesquisei sobre o assunto e descobri novas e fantásticas descobertas feitas por médicos e pesquisadores sobre a Cannabis”, explicou. Ele acredita que existe um abuso no uso de drogas no meio artístico, como o álcool, mas ressalta que a planta foi “rejeitada injustamente” por conta de sua “ignorância e arrogância”.

Simmons injetou US$ 10 milhões na Invictus, que tem origem canadense e atua no ramo de fertilizantes e Cannabis. “Não sou uma celebridade como homem de negócios, pois você não acha alguém como eu. Tenho uma cadeia de restaurantes e outros negócios que não tem nada a ver com guitarras”, contou.