conecte-se conosco

Saúde

EUA: legalização da Cannabis medicinal reduz acidentes de carro por uso de opioides

Estudo foi realizado pela Universidade de Colúmbia

Published

on

Uma pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Colúmbia indicou que os estados dos EUA que legalizaram a Cannabis medicinal tiveram uma redução no número de acidentes automobilísticos relacionados ao uso de opioides.

Analisando dados de 1993 a 2013 de 18 estados do país, os pesquisadores analisaram as ocorrências com motoristas entre 21 a 40 anos – 21 é a idade mínima para ter acesso à Cannabis medicinal e a maior parte dos pacientes possui menos de 45 anos. As conclusões foram publicadas no American Journal of Public Health.

“Esperamos que as conseqüências adversas do uso de opioides diminuam com o tempo nos estados em que o consumo de maconha medicinal é legal, já que os indivíduos substituem opioides por maconha no tratamento da dor grave ou crônica”, disse June H. Kim, o  autor do estudo.

Os resultados da pesquisa, no entanto, não podem ser confundidos como uma “apologia ao uso de Cannabis para diminuição dos acidentes automobilísticos” – o consumo da planta é comumente proibido quando se vai dirigir. A intenção de Kim foi alertar para os fortes efeitos colaterais dos opioides, os quais podem ocasionar problemas de saúde fatais para os motoristas.

Alternativa para o uso de opioides

Um estudo da Universidade de Kentucky (EUA) analisou os dados do programa Medicaid, do qual fazem parte cerca de 74 milhões de cidadãos de baixa renda. Liderada pela Dra. Hefei Wen, professora da instituição e especialista em políticas de saúde e controle de drogas, a pesquisa constatou que, entre 2011 e 2016, houve redução no número de prescrições de opioides (drogas que levam ópio na base, como morfina, heroína, oxicodona e fentanil) nos estados em que a Cannabis foi legalizada.

Nos locais em que o uso terapêutico é permitido, a queda foi de 5,8%. Considerando os estados que também liberaram o uso recreativo, a diminuição chegou a 6,3%.

Realizada pela Universidade da Georgia, outra pesquisa indicou resultados semelhantes. Nos estados em que a Cannabis é legalizada para o uso terapêutico e medicinal, foi verificado decréscimo de 1,7 milhão de prescrições de doses diárias de opioides. Em contrapartida, o número de mortes relacionadas ao uso de opioides aumentou 320% entre 2000 e 2015.