conecte-se conosco

Saúde

Legalizar a Cannabis para evitar mortes por droga sintética, defende governo neozelandês

Em 2017, 45 pessoas morreram no país

Published

on

Na Nova Zelândia, o consumo de Cannabis sintética tem ocasionado overdoses. A Food and Drugs Administration (FDA), órgão equivalente à brasileira Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), defendeu uma ação rápida para resolver a questão: legalizar a Cannabis natural.

“Vamos legalizar a Cannabis natural para nos livrarmos de coisas sintéticas”, afirmou Ross Bell, diretor executivo da FDA.

Andrew McAllister foi um dos neozelandeses vítimas da substância, morrendo após um ataque cardíaco. “Eu pensei que ele estivesse dormindo, porque é o que normalmente fazem depois de fumar”, afirmou um amigo de McAllister.

A hipótese das autoridades é de que o baixo preço das drogas sintéticas sejam um atrativo, na medida em que geralmente são usadas por pessoas em “circunstâncias vulneráveis e querem apenas esquecer o mundo”, disse o diretor da FDA.

O Partido Nacional propõe a legalização da Cannabis medicinal, assim como outros medicamentos são permitidos.

“Os neozelandeses merecem maior acesso a produtos medicinais de alta qualidade para aliviar o sofrimento, mas precisamos ter um controle legislativo correto”, disse Simon Bridges, líder da oposição.

Os canabinóides sintéticos são de 80 a 100 vezes mais potentes que a planta natural e levaram pessoas ao óbito também nos Estados Unidos.

Créditos da imagem: Instagram @fragrant_possibilities

Fonte: RTP Notícias.