conecte-se conosco

Saúde

Óleo de CBD salva bebê que médicos já davam como “perdido”

Família acreditou na substância depois do pai se curar de um linfoma

Published

on

Um casal da cidade de Penedo, no estado de Alagoas, apostou na Cannabis para salvar a vida da filha ainda no útero. Diagnosticada com Malformação Adenomatoide Cística de grau 3 (MAC/3), considerado o mais severo, a filha de Eline Santos e Maxi Queiroz foi desacreditada pelos médicos, cuja previsão era de que a menina poderia não passar do sétimo mês de gestação, como acontece em 99% dos casos. A planta, no entanto, foi a salvação em uma batalha que parecia perdida.

Veja também: Família que viralizou na internet consegue autorização para cultivo de Cannabis

A inspiração para o uso de Cannabis – inicialmente, um extrato de THC e, posteriormente, com acompanhamento médico, o óleo de canabidiol (CBD) – veio do pai, Maxi. Ele havia se curado de um linfoma e passou a acreditar no potencial da planta para tratamento de várias doenças.

Contrariando as estatísticas e expectativas dos médicos, o ultrassom realizado em dezembro de 2019 indicou um quadro mais estável da garota, sem cistos nos órgãos e havendo apenas uma diferença de tamanho entre um pulmão e outro. A criança nasceu no último dia 17, em Maceió, capital do estado, e foi levada à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pelo fato de a gravidez ser considerada de risco, mas não necessitou de cuidados especiais.

A menina ganhou o nome de Brisa Flor, uma alusão à planta que salvou a sua vida. “As pediatras estão abismadas, me pediram o contato do médico que acompanhou o tratamento”, conta Maxi.

Um caso que impressiona pelos aparentes resultados, mas que desperta uma preocupação sobre a importância de se estudar profundamente as funcionalidades da Cannabis – quais doenças ela pode, de fato, tratar e quais são as formas corretas de aplicação? O mundo precisa saber.