conecte-se conosco

Saúde

Spray de THC-CBD alivia sintomas de doenças neuromotoras

Estudo foi realizado por pesquisadores italianos

Published

on

Publicado no periódico “The Lancet Neurology”, um estudo de pesquisadores do Instituto Científico San Raffaele, em Milão (Itália), indicou o potencial terapêutico de um spray com doses iguais de THC e CBD no tratamento de doenças neuromotoras. Os testes foram realizados com 60 adultos voluntários e tiveram uma combinação com outros medicamentos antiespasmódicos.

Divididos de forma aleatória em dois grupos, os participantes receberam medicamentos durante seis semanas. Uma parte dos voluntários utilizou o Sativex – o referido medicamento canábico e que já é comercializado no Reino Unido – enquanto os outros tomaram um placebo.

Em meio a avaliações diárias sobre os níveis de espasmos, aqueles que utilizaram o spray de Cannabis apresentaram maiores índices de alívio dos espasmos – 55% deles relataram a melhora, enquanto apenas 13% dos participantes que tomaram placebos indicaram evolução no tratamento.

“Não há cura para doenças neuromotoras, então melhorar o controle dos sintomas e a qualidade de vida é algo realmente importante para os pacientes”, explica Riva. “Nosso ensaio de prova de conceito mostrou um efeito benéfico do THC-CBD em pessoas resistentes aos tratamentos para a espasticidade e com dor. Mas apesar dos resultados encorajadores, ainda precisamos confirmar que o spray de THC-CBD é eficaz e seguro em um ensaio maior e de mais longo prazo de fase 3”, pondera o líder do estudo.

Caracterizadas por espasmos crônicos e intensos, as doenças neuromotoras causam desordens neurodegenerativas progressivas e fatais, agredindo as células nervosas responsáveis pelos movimentos musculares. As principais enfermidades dessa categoria são a esclerose lateral amiotrófica (ELA) – que vitimou o físico britânico Stephen Hawking – e a esclerose lateral primária (PLS, na sigla em inglês), que é mais rara e apresenta progressão mais lenta.

O crescimento das evidências científicas a respeito do potencial terapêutico da Cannabis no tratamento de doenças neuromotoras pode representar uma esperança de melhora da qualidade de vida de pacientes no mundo todo. Apesar de a indústria farmacêutica já possuir uma série de medicamentos antiespasmódicos, sua eficácia é muito variável e seus efeitos colaterais  como fraqueza muscular e fadiga, podem ser intensos.

 

Italianos também debatem no Parlamento

O partido Movimento 5 Estrelas (M5S), cuja bancada é a maior do Parlamento da Itália, apresentou um projeto de legalização do cultivo caseiro e uso pessoal de Cannabis. O documento é de autoria do senador Matteo Mantero e se baseia em experiências bem sucedidas de outros países, como Uruguai, Canadá e alguns estados dos EUA.

De acordo com o texto, seria permitido o cultivo individual de até 3 plantas de Cannabis ou associação em grupos de até 30 pessoas. No segundo caso, o governo precisaria ser notificado sobre a atividade.